Make your own free website on Tripod.com

A VERDADE

Acima de Tudo!

 

 

 

...todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo! I Cor 8:6

5 - O ESPÍRITO SANTO PERSCRUTA AS PROFUNDEZAS DE DEUS E ENSINA

 

Em I Coríntios 2:9-14, encontramos um texto que afirma que o “espírito” perscruta as profundezas de Deus:

 

9  mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.

10  Mas Deus no-lo revelou pelo espírito; porque o espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus.

11  Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o espírito de Deus.

 

O texto acima afirma algumas coisas que podemos destacar:

 

     1 – “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam” – verso 9;

2 – “Mas Deus no-lo revelou pelo espírito” – verso 10;

    3 – “o espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus.” – verso 10;

4 – “as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o espírito de Deus” – verso 11. 

 

A palavra “Deus” apresentada neste verso refere-se a Deus Pai. Isto fica claro quando um pouco mais a frente, na mesma carta aos Coríntios, capítulo 8, Paulo afirma:

 

Todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por ele.” -- I Coríntios 8:6

 

Paulo deixa claro que Deus, o Pai, revelou “aquilo que Ele tem preparado para os que o amam” através do espírito. Foi o espírito que revelou as coisas de Deus. E o espírito revelou isto porque Ele perscruta (conhece) tudo, até mesmo as profundezas de Deus. Paulo termina reafirmando que somente o espírito de Deus conhece as coisas de Deus. Agora, vamos harmonizar as palavras de Paulo com o que Jesus disse, relatado em Mateus 11:27:

 

Tudo me foi entregue por meu Pai. Ninguém conhece o Filho, senão o Pai; e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.

 

Enquanto Paulo dizia que ninguém além do espírito conhece as coisas de Deus Pai (I Cor. 8:6), Jesus dizia que ninguém, além dEle, o Filho, conhecia o Pai. Temos então que Jesus Cristo é o “espírito”, mencionado por Paulo em II Coríntios. Isto porque Jesus deixa claro que não existe outra pessoa que conheça o Pai senão Ele. A afirmação de Jesus fecha a possibilidade de que houvesse qualquer outro ser que pudesse também conhecer o Pai.

 

Assim, como Paulo está afirmando que o “espírito” conhece as coisas profundas do Pai (portanto conhece o Pai), o “espírito” mencionado por Paulo só pode ser Cristo. Como já vimos no item anterior deste compêndio, Paulo mesmo afirma que Jesus é “espírito” (II Cor. 3:17,18; I Cor. 8:6). Entendendo que o “espírito” mencionado por Paulo em II Coríntios 2 é Cristo, compreendemos facilmente a seqüência do texto – verso 12:

 

12  Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente.

13  Disto também falamos, não em palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas ensinadas pelo espírito, conferindo coisas espirituais com espirituais.

 

Paulo, no verso 12 está afirmando que ele e os discípulos tinham recebido a Cristo, para que o conhecessem. Diz também que Cristo (o espírito) foi dado a eles gratuitamente. Sabemos que Cristo foi uma dádiva de Deus ao homem. A afirmação de Paulo neste verso corrobora com o texto de João 3:16:

 

Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

 

Paulo afirma também que ele e os outros discípulos falavam de Cristo em palavras ensinadas por Ele mesmo - Cristo, o “espírito” - no verso 13.

 

Finalmente, o verso 14, Paulo coloca que o homem natural, que vive na carne, não aceita as coisas de Cristo, porque lhe são loucura:

 

Ora, o homem natural não aceita as coisas do espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.

 

A maior prova de que o homem natural não aceita as coisas de Cristo, foi a Sua rejeição pelo povo de Israel, que culminou com a crucifixão. A vida de abnegação, caridade e humildade, proposta por Cristo em preceito e exemplo, era considerada loucura para os homens daquela época e ainda o é para os homens de hoje. O homem natural não pode discernir as vantagens de observar os mandamentos de Deus, pois está com a mente obliterada pela mal, e aprendeu a amar o pecado.

 

As “coisas de Jesus Cristo”, o “espírito”, só se discernem espiritualmente, pois mediante a atuação do poder de Deus em nossa vida, Ele opera em nós até o nosso “querer”, mudando nossos gostos e ensinando-nos a amar a Sua Lei. Por isso, Paulo afirmou em sua carta aos Filipenses:

 

Porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade.” -- Filipenses 2:13.

 

 

 

Rua 9 de Julho, 1600 - Ipiranga

CEP - 88.111-380 - São José/SC

 (48) 246-8184

VOLTAR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.