Make your own free website on Tripod.com

A VERDADE

Acima de Tudo!

 

 

 

...todavia para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem nós vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo! I Cor 8:6

17 - TRÊS PESSOAS VIVAS NO TRIO CELESTIAL

 

Em diversos textos, Ellen G. White afirma a existência de uma pessoa no Céu, chamada espírito Santo. Estes textos intrigam a grande maioria dos adventistas que se dedicam ao estudo do tema “Divindade”. Mas intrigantes como são, estes textos precisam ser claramente compreendidos e analisados em conjunto com outros textos que tratam do mesmo assunto, para que se obtenha um todo coeso. Assim, analisemos com imparcialidade cada um deles, buscando conhecer a posição divina sobre o assunto. Sugiro a você, leitor, que se ajoelhe neste momento e ore a Deus pedindo orientação sobre a leitura, antes de prosseguir com ela.

 

O primeiro texto que vamos analisar foi escrito por Ellen G. White e declara a existência de três pessoas no trio celestial. Vamos lê-lo antes de analisá-lo:

 

Fui instruída a dizer: Os sentimentos dos que andam em busca de avançadas idéias científicas, não são para confiar. Fazem-se definições como estas: “O Pai é como a luz invisível; o Filho é como a luz corporificada; o espírito é a luz derramada.” “O Pai é como o orvalho, vapor invisível; o Filho é como o orvalho condensado numa bela forma; o espírito é como o orvalho caído sobre a sede da vida.” Outra apresentação: “O Pai é como o vapor invisível; o Filho como a nuvem plúmbea; o espírito é chuva caída e operando em poder refrigerante.”

 

Todas essas definições espiritualistas são simplesmente nada. São imperfeitas, inverídicas. Enfraquecem e diminuem a Majestade a que não pode ser comparada nenhuma semelhança terrena.

 Deus não pode ser comparado a cosias feitas por Suas mãos. Estas são meras coisas terrenas, sofrendo sob a maldição de Deus por causa dos pecados do homem. O pai não pode ser definido por coisas da Terra. O Pai é toda a plenitude da Divindade corporalmente, e invisível aos olhos mortais.

 

O filho é toda a plenitude da divindade manifestada. A palavra de Deus declara que Ele é “ a expressa imagem de Sua pessoa”. “ Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Aí se manifesta a personalidade do Pai.

 

O consolador que Cristo prometeu enviar depois de ascender ao Céu, é o espírito em toda a plenitude da divindade, tornando manifesto o poder da graça divina a todos quantos recebem e crêem em Cristo como um Salvador pessoal. Há três pessoas vivas pertencentes à trindade celeste; em nome destes três grandes poderes - o Pai, o Filho e o espírito Santo - os que recebem a Cristo por fé viva são batizados, e esses poderes cooperarão com os súditos obedientes do Céu em seus esforços para viver a nova vida em Cristo. ...

 

Será realizado trabalho na simplicidade do verdadeiro poder de Deus, e os velhos tempos estarão de volta, quando, sob a direção do espírito Santo, milhares se converterão em um só dia. Quando a verdade, em sua simplicidade, for vivida em cada lugar, então Deus atuará através de Seus anjos como Ele atuou no dia de Pentecostes, e corações serão mudados tão decididamente que haverá uma manifestação da influência da genuína verdade, como é representada na descida do espírito Santo.Special Testimonies, Serie B. N.7, págs. 62 e 63 (1905). Evangelism, págs. 614, 615

 

Antes de analisar o texto acima, gostaríamos de introduzir apenas uma errata. Tenho a cópia do original datilografada do testemunho acima em meu poder, e nela está escrito assim:

 

“There are three living persons of the heavenly trio; in the name of these three great powers - the Father, the Son, and the Holy Spirit - those who receive Christ by living faith are baptized, and these powers will co-operate with the obedient subjects of heaven in their efforts to live the new life in Christ.” Special Testimonies, Series B, Nº 7, pág. 63

 

 

Tradução para o português:

 

Existem três pessoas vivas pertencentes ao trio celestial; em nome destes três grandes poderes - o Pai, o Filho e o espírito Santo - os que recebem a Cristo por fé viva são batizados, e esses poderes cooperarão com os súditos obedientes do Céu em seus esforços para viver a nova vida em Cristo.

 

Analisando o texto acima com imparcialidade, percebemos que ele afirma o seguinte:

 

1 - Existem três pessoas vivas pertencentes ao trio celestial;

 

Até aqui, não se afirma se estas pessoas são Deuses ou não, ou mesmo quais pessoas são. A seqüência da frase trará mais informações.

 

2 - em nome destes três grandes poderes - o Pai, o Filho e o espírito Santo - os que recebem a Cristo por fé viva são batizados,

 

Agora já podemos tirar mais informações desta frase. Complementando o que ela afirma no seu início, que existem três pessoas vivas no trio celestial, agora é dito que estas pessoas são, ou representam também três grandes poderes.

 

3 - e esses poderes cooperarão com os súditos obedientes do Céu em seus esforços para viver a nova vida em Cristo.

 

A frase termina afirmando que as três pessoas, que são três grandes poderes, cooperarão com os homens para que estes vivam uma vida nova em Cristo.

 

Pela análise do texto com imparcialidade, percebemos que, em nenhum momento, a frase acima afirma que existem três Deuses no Céu. Entender isto a partir desta frase significa entender além do que está escrito. De fato, a única coisa que o texto acima afirma é que existem três pessoas no céu, que são, ou representam, três grandes poderes, e que cooperarão com os homens obedientes. Ainda nos resta saber de fato quem são estas três pessoas. Vamos então buscar outros textos da revelação que nos mostrem quem são estas três pessoas. Quem é o Pai, e quem é o Filho, nomes mencionados no texto acima? Cremos que alguns textos do espírito de Profecia respondem claramente quem são Eles:

 

Cristo, o Verbo, o Unigênito de Deus, era um com o Eterno Pai - um em natureza, caráter e propósito - o único ser que poderia penetrar em todos os conselhos e propósitos de Deus.” Patriarcas e Profetas, pág. 34

 

O Filho de Deus partilhava do trono do Pai, e a glória do Ser Eterno, existente por si mesmo, rodeava a ambos. ... Perante os habitantes do Céu, reunidos, o Rei declarou que ninguém, a não ser Cristo, o unigênito de Deus, poderia penetrar inteiramente em Seus propósitos, e a Ele foi confiado executar os poderosos conselhos de Sua vontade.” Patriarcas e Profetas, pág. 36

 

Pai e Filho empenharam-se na grandiosa, poderosa obra que tinham planejado - a criação do mundo. A Terra saiu das mãos de seu Criador extraordinariamente bela. ...

 

E agora disse Deus a Seu Filho: “Façamos o homem à nossa imagem”. Ao sair Adão das mãos do criador, era ele de nobre estatura e perfeita simetria.” História da Redenção, págs. 20-21

 

De acordo com as citações acima, Ellen G. White tinha uma definição clara sobre quem eram, respectivamente,  o Pai e o Filho, e qual era o papel de cada um deles:

 

1 - O Filho e o Pai eram e são um em natureza, caráter e propósito - PP. pág. 34

2 - A glória do Ser eterno rodeia o Pai e o Filho - PP. pág. 36

3 - Pai e Filho executaram a criação do mundo - HR, pág. 20

4 - Pai e Filho fizeram o homem à Sua imagem - HR, pág. 21

5 - O Pai e o Filho são Deus - HR, pág. 21; PP, pág. 36

 

Assim, não há dúvidas quanto a quem é o Pai e quem é o Filho. O Pai é Deus, e o Filho, que como o próprio nome diz é o Filho do Pai, é Deus. Resta-nos a pergunta, quem é a terceira pessoa do trio celestial, mencionada no texto de Special Testimonies Series B pág. 63, que acabamos de analisar? Faremos isto na próxima seção.

 

 

 

Rua 9 de Julho, 1600 - Ipiranga

CEP - 88.111-380 - São José/SC

 (48) 246-8184

VOLTAR

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

.